NEWS

Como os varejistas australianos abriram o caminho na proibição bem sucedida de sacolas plásticas

Como a Associação Nacional de Varejo da Austrália fez a diferença apoiando uma ação sustentável de iniciativa governamental

O apoio antecipado aos esforços dos varejistas e dos governos estaduais para substituir sacolas plásticas descartáveis por alternativas multiuso resultou em uma diminuição do uso de 80% do uso de sacolas plásticas em poucos meses.

Uma campanha contra o uso de sacolas de plástico lançada por uma associação varejista australiana está mostrando alguns de seus principais resultados após apenas alguns meses de sua entrada em vigor.
No início do ano passado, a Associação Nacional de Varejo (NRA, sigla em inglês) da Austrália lançou seu apoio aos esforços para cortar o uso de sacolas plásticas descartáveis, que foram proibidas no estado de Queensland no primeiro dia de julho de 2018.

A NRA juntou-se ao governo de Queensland e ao Conselho da Indústria do Turismo de Queensland no lançamento de um recurso digital para ajudar a facilitar a transição.

Enquanto isso, duas grandes redes varejistas do país, a Coles e a Woolworths, logo seguiram o exemplo, cortando a utilização das sacolas em suas lojas de todo o país, um movimento que, como o jornal The Guardian observou, representou “de fato, a remoção das sacolas das mãos da maioria dos consumidores.”

Apesar do protesto público inicial contra o movimento, a associação chamou o esforço de “uma medida crucial para mudar o comportamento geral do consumidor” nos comentários feitos à revista Waste Management Review.

“Proibir sacolas plásticas para compras leves é mais um passo importante na criação de uma indústria preparada para o futuro”, declarou à mídia a CEO da associação, Dominique Lamb, em junho passado.
Contudo, a inicial controvérsia da campanha, que reconhecidamente provocou alguns contratempos por parte dos varejistas, parece mostrar alguns efeitos bastante positivos, segundo a NRA, que declarou que o consumo de sacolas plásticas sofreu uma queda impressionante de 80% desde que a proibição de Queensland entrou em vigor: uma redução de 1,5 bilhões de sacolas descartáveis, segundo cálculos da associação.

David Stout, gerente de Política Industrial da NRA, admitiu que, inicialmente, os esforços provocaram a indignação pública. Apesar disso, a proibição está levando a uma diminuição no uso de sacolas perto dos 90% em alguns bairros.

“Os varejistas merecem uma quantidade enorme de parabéns por liderar o caminho de uma das mudanças mais significativas de comportamento do consumidor em gerações. Aplaudimos igualmente os compradores por abraçar essa iniciativa ambiental” declarou Stout em uma nota à imprensa no início deste mês.

Stout acrescentou que a venda de opções alternativas de sacolas está ajudando a apoiar os esforços beneficentes de grupos sem fins lucrativos como a Landcare, Clean Up Australia, Little Athletics Australia, SecondBite e a Guide Dog que estão recebendo doações como resultado das vendas de sacolas alternativas.

Ele também destacou que, enquanto os grandes varejistas estiverem liderando o caminho, os seus esforços estão ajudando pequenas empresas “fornecendo um modelo de como gerenciar a transição para um ambiente varejista livre de sacolas plásticas.”

Conteúdo original: ASAE