NEWS

Linguagem associativa o discurso sem “eu”

A potencialidade de recrutar novos membros em diálogos diretos

Nas comunicações com os membros, você fala muito sobre si mesmo?  Sabe como este fato interfere no diálogo com os membros associados? A entidade americana Society for Vascular Ultrasound (SVU) começou a remover as expressões “eu” e “nós” dos materiais para os associados. Estas palavras são substituídas por uma linguagem focada no membro e com isso a perspectiva de recepção também é modificada.

Como cortar o vício de falar de si?

A SVU foca intencionalmente em como fala com seus membros sobre benefícios, produtos, serviços e eventos. Periodicamente, a entidade analisa a linguagem de marketing e remove qualquer instância das palavras “eu” ou “nós”.

“Reescreva todos os seus materiais e suas comunicações, para que o conteúdo esteja focado no que o membro obterá”, diz Scott Oser, diretor de relações com a indústria e recrutamento de membros da SVU.

Alguns exemplos desta mudança trocam os pronomes em primeira pessoa pela palavra “você”:

– Você pode levar sua carreira para o próximo nível.
– Você pode expandir seus conhecimentos para um melhor desempenho no seu trabalho.
– Você pode economizar dinheiro tirando proveito dos descontos exclusivos para membros.

Por que isso funciona?
Um esforço concentrado em toda a equipe para revisar a linguagem promocional e de marketing pode ajudar uma associação a recrutar, reter e reconquistar membros. “É importante rever a linguagem regularmente”, diz Oser. Ele recomenda ter, no mínimo, revisões trimestrais nos conteúdos produzidos.

Qual é o bônus?
Esta prática pode ser particularmente eficaz para o recrutamento de membros e de campanhas de retorno. “É claro que, se você estiver lançando uma campanha e não estiver no tempo de revisão regular, deverá revisar essa linguagem imediatamente como parte do desenvolvimento da campanha”, diz Oser.